A CNH MUDOU!

23 de abril de 2019

O ano começou com algumas novidades no visual da carteira nacional de habilitação (CNH). A fim de inibir a falsificação da habilitação, uma resolução divulgada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou que as habilitações emitidas a partir de 2 de janeiro teriam novas cores e itens de segurança.

 

 

O que muda

O documento ganhará brasões da República impressos que só serão vistos com o uso de luz negra, além de um tom mais “sóbrio” com a mudança a troca da cor azul esverdeada da tarja superior para a cor preta. Os itens de controle de segurança incluem elementos em relevo e em microimpressão, como novos fios de microletras. E mais: ganhará um código numérico de validação com base nos dados individuais de cada CNH, facilitando com que os agentes de trânsito possam validar a habilitação por meio de um aplicativo que deve ser disponibilizado pelo Denatran.

Mais mudanças para o primeiro semestre de 2017

A partir de maio, o novo documento também passa a ter o código bidimensional QR-Code, que vai conectar diretamente a CNH ao Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach), sem a necessidade de digitar informações.

As mudanças são válidas para todo o país a partir deste início de 2017, e trata-se de uma alteração visual, que não afeta o processo de habilitação. Ou seja, os condutores não precisam fazer a troca antecipada, pois os documentos atuais serão reconhecidos até a validade ou até que o condutor solicite alguma alteração de dados.

Relacionados

A CNH MUDOU!

23.04.19

O ano começou com algumas novidades no visual da carteira nacional de habilitação (CNH). A fim de inibir a falsificação da habilitação, uma resolução divulgada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou que as habilitações emitidas a partir de 2 de janeiro teriam novas cores e itens de segurança.

 

 

O que muda

O documento ganhará brasões da República impressos que só serão vistos com o uso de luz negra, além de um tom mais “sóbrio” com a mudança a troca da cor azul esverdeada da tarja superior para a cor preta. Os itens de controle de segurança incluem elementos em relevo e em microimpressão, como novos fios de microletras. E mais: ganhará um código numérico de validação com base nos dados individuais de cada CNH, facilitando com que os agentes de trânsito possam validar a habilitação por meio de um aplicativo que deve ser disponibilizado pelo Denatran.

Mais mudanças para o primeiro semestre de 2017

A partir de maio, o novo documento também passa a ter o código bidimensional QR-Code, que vai conectar diretamente a CNH ao Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach), sem a necessidade de digitar informações.

As mudanças são válidas para todo o país a partir deste início de 2017, e trata-se de uma alteração visual, que não afeta o processo de habilitação. Ou seja, os condutores não precisam fazer a troca antecipada, pois os documentos atuais serão reconhecidos até a validade ou até que o condutor solicite alguma alteração de dados.

A importância do alternador

23.04.19

O alternador e a bateria são responsáveis por gerar e fornecer energia. Por isso, a manutenção preventiva desses itens é fundamental para garantir o bom funcionamento e segurança do automóvel.

Acionado pelo motor por meio de uma correia, o alternador – que é a central elétrica do veículo – transforma a energia mecânica em energia elétrica necessária para carregar a bateria e alimentar todos os componentes, como o sistema de ignição, injeção e os demais equipamentos elétricos. Não há um tempo pré-determinado para a troca ou substituição do componente; isso varia de acordo com a utilização (tempo que o motor fica ligado) e condições de uso do carro.

Já a bateria tem a função de fornecer energia ao motor de partida e ao sistema de ignição do automóvel, além de alimentar todo o sistema elétrico quando o motor está desligado. A durabilidade de uma bateria depende da qualidade do produto e também do cuidado do motorista com o automóvel. Se a bateria for de boa qualidade e se o sistema elétrico passar por manutenções preventivas, ela pode durar até cinco anos ou mais. Pensando nisso, a Bosch fornece algumas orientações para aumentar a vida útil destes componentes.

Para aumentar a durabilidade do alternador o ideal é verificar sempre o estado de conservação das correias e das polias, e substituí-las quando necessário. Quando for necessário fazer a troca, não é indicado utilizar peças de baixa qualidade, pois estas podem prejudicar o funcionamento e a durabilidade do equipamento.

No caso da bateria, a primeira orientação é garantir que o sistema elétrico do veículo esteja em boas condições, nas especificações determinadas pelo fabricante e, especialmente, que seja compatível com a capacidade do alternador.

Outro componente fundamental para a durabilidade da bateria é o regulador de tensão do alternador, que, além de outras funções, controla a quantidade de energia que deve ser fornecida pelo alternador para a correta recarga da bateria, ao mesmo tempo em que garante a alimentação de todos os demais consumidores elétricos do veículo.

O motorista também deve evitar ações que geram a descarga profunda da bateria, como, por exemplo, manter os faróis, som ou luzes internas ligados, enquanto o veículo está desligado. Outra orientação é não deixar o veículo por vários dias sem funcionamento, pois, mesmo nessa condição, a bateria continua fornecendo energia ao sistema elétrico do automóvel, como por exemplo, unidades de comando, alarme, etc.

Fonte: Mecânica Online.

Atenção redobrada no período chuvoso

23.04.19

Em muitas regiões brasileiras, os meses chuvosos do ano reservam para os motoristas grandes dificuldades nas estradas, não somente pelo movimento das férias, que aumenta a quantidade de carros nas rodovias, mas também por ser o período mais chuvoso.

Se você precisa pegar a estrada para chegar ao trabalho, se faz questão das viagens de final de semana ou até mesmo, se enfrenta as águas na cidade grande, é importante tomar alguns cuidados com o seu carro para aumentar a segurança e não colocar ninguém em risco. Saiba, a seguir, como garantir mais proteção no seu automóvel em épocas de chuva:

Limpadores

Em dias chuvosos, o primeiro passo é garantir a melhor visibilidade possível da pista, e um dos itens imprescindíveis para a época das águas é o limpador de para-brisa.

Fique atento a riscos de borracha no vidro e ao som emitido pela peça, quando passar pelo para-brisa: esses são dois indícios de que está na hora de trocar o limpador.

Não esqueça também de conferir o do vidro traseiro!

Lanternas

Dias chuvosos são naturalmente mais escuros, e muitos momentos requerem o farol aceso. Por isso, não deixe de revisar suas lanternas antes de sair com o carro, pois além da questão da segurança, o condutor corre risco de ser autuado com 4 pontos na carteira.

As luzes de sinalização, como o pisca alerta e setas de direção também devem estar em dia e reguladas, para evitar transtornos.

Pneus

A água reduz o atrito entre o asfalto e os pneus, sendo que o acúmulo do líquido pode gerar a famosa aquaplanagem, processo no qual o condutor praticamente perde o controle do carro devido à falta de contato entre o pneu e o chão.

Confira sempre a profundidade dos sulcos dos pneus (ranhuras na borracha) do seu carro, pois são eles que entregam a condição atual da borracha. E em caso de aquaplanagem, não se desespere: apenas pare de acelerar, mantenha a direção reta e não pise no freio.

Freios

Juntamente com os pneus, o sistema de freios são os responsáveis por parar o seu carro em alguma emergência, e por isso devem estar em boas condições. Confira periodicamente o fluido de freio e a condição dos demais componentes do sistema de freios, como discos, cilindros etc. Fique atento a qualquer ruído ou demora ao frear: esses são alguns indícios de que seu freio necessita de manutenção.

Sistema de circulação de ar

O sistema de ventilação do veículo exerce papel fundamental quando o vidro começa a embaçar. Por esse motivo, com ar condicionado ou não, é necessário realizar manutenção das entradas de ar e do sistema de ventilação, já que, em casos de opacidade do vidro, eles resolvem o problema de maneira mais rápida, evitando que o motorista se arrisque ou tenha que parar o carro na via.

Cuidado ao estacionar

Vale lembrar ainda que, geralmente, chuvas fortes vêm acompanhadas de raios e quedas de árvores — sem mencionar a chuva de granizo — o que, além de bloquear vias, pode causar avarias aos veículos estacionados nos arredores.

Não há como prever se uma árvore cairá ou se a chuva que vem será capaz de derrubar algumas delas, por isso, nessa época do ano, opte por deixar o carro em áreas cobertas ou, ao menos, longe de árvores maiores.

Mais atenção ao dirigir

Além das dicas de manutenção, é sempre bom levar em conta alguns conselhos na hora de dirigir com chuva, tais como não ultrapassar a distância de segurança, reduzir a velocidade, redobrar o cuidado nas ultrapassagens e ficar atento à visibilidade.

Mais importante do que chegar logo é chegar são e salvo. Portanto, se a situação estiver muito difícil para o seu veículo, não hesite em parar no acostamento, sempre com o pisca-alerta ligado e a devida sinalização.

Fonte: Porto Seguro

Solicite orçamento